ACOMPANHE A PREFEITURA NAS REDES SOCIAIS Facebook Twitter Youtube SoundCloud Instagram
Home|Notícias|Encontro: Prefeita recebe ministros para tratar de crise migratória
NOTÍCIAS
Segurança
27/03/2018 13h35
Encontro: Prefeita recebe ministros para tratar de crise migratória

Na reunião, a prefeita relatou aos ministros os problemas vividos no município por conta da imigração venezuelana.

 A prefeita Teresa Surita recebeu nesta segunda-feira, 26, em seu gabinete o ministro da Defesa, General Joaquim Silva e o Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Sérgio Westphalen Etchegoyen, além de grande comitiva composta por militares do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira. O tema do encontro foram as ações que já são implementadas para conter a crise migratória venezuelana em Boa Vista.

 


 

Na reunião, a prefeita relatou aos ministros os problemas vividos no município por conta da imigração venezuelana. Em contraparte, foram apresentadas à prefeita as ações que o Exército Brasileiro já está comandando nos abrigos da capital, com o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

 

O Exército garantiu que todos os venezuelanos serão retirados dos espaços públicos, sobretudo das praças Capitão Clóvis e Simon Bolívar, e acomodados em locais adequados. Com isso, a Prefeita afirmou que tais locais vão passar por revitalização, pois sua preocupação é devolver as praças para uso dos cidadãos boa-vistenses.

 

Além do abrigo que atualmente é mantido no bairro Jardim Floresta e que abriga cerca de 260 pessoas, o Exército também deve executar mudanças nos já existentes nos bairros Tancredo Neves, Pintolândia e Hélio Campos, com estrutura para atender de 1500 a 3000 pessoas. Sob a coordenação dos militares, entradas e saídas nesses abrigos serão controladas.

 

Para a Prefeita, a vinda dos ministros, trazendo boas notícias, representam uma conquista para o povo boa-vistense, pois as ações já implementadas pelo Exército contribuem bastante para que os brasileiros não sejam prejudicados. Teresa ressaltou também que há dois anos, de forma insistente, pediu ao Governo Federal uma atenção especial para a fronteira com a Venezuela, buscando soluções aos problemas causados pela entrada sem controle dos imigrantes.

 

“Nós não suportamos mais os problemas que estamos atravessando e nossa cidade não pode mais ter seus espaços públicos invadidos. Com o Exército assumindo o comando das ações de uma forma efetiva, esperamos que em breve possamos recuperar nossa condição de mais segurança em Boa Vista”, afirmou a prefeita.

 

O ministro da Defesa, General Joaquim Silva, reafirmou o apoio dado a Boa Vista na solução dos problemas quanto à questão dos imigrantes, como formar de tranquilizar os brasileiros em meio às tensões existentes. “Estamos atentos e sensíveis à questão vivida pelos roraimenses e podemos garantir que todas as medidas necessárias serão tomadas em favor de nossa nação”, disse o ministro.

 

A prefeita Teresa Surita ressaltou a importância de sua gestão em meio a essa crise migratória, destacando as ações que são empregadas em diversas áreas, como saúde, educação, limpeza pública e segurança. Também destacou a conquista em Brasília de tornar obrigatória a vacinação contra o sarampo entre os migrantes.

 

“Com toda a certeza, estaríamos em um caos total se não tivéssemos uma gestão organizada, com ações estratégicas nas áreas de saúde, educação, segurança pública, todas voltadas ao bem estar de de nossos cidadãos”, disse a prefeita. 

 

De acordo com o General Eduardo Pazzuello, responsável pela ação de controle da crise migratória venezuelana, o número de venezuelanos que chegam por dia ao Brasil pela fronteira em Pacaraima caiu de dois mil para 400 venezuelanos. Além disso, cerca de 20% dos venezuelanos que vivem em Boa Vista têm a pretensão de retornar ao seu país.

 

“Nós já estamos trabalhando para que isto aconteça, além de implementar outras ações efetivas para que assim possamos trazer de volta aos brasileiros em Roraima o seu status quo”, disse o general.

 

Ações da Prefeitura – Somente em 2017, o município atendeu 646 estudantes estrangeiros na rede municipal de ensino, sendo 564 de origem venezuelana. Em 2016 esse número era de 123 alunos. Atualmente são 1.641 alunos venezuelanos matriculados na rede municipal. Na área de saúde, 66 pacientes venezuelanos foram internados no Hospital da Criança Santo Antônio somente em 2016. De janeiro a outubro de 2017, o atendimento foi de 2.280 venezuelanos.

 

Em 2018, só no período de janeiro e fevereiro, já foram atendidas 914 crianças venezuelanas no Hospital da Criança. As crianças recebem todo o suporte de saúde do HCSA independente de nacionalidade. Nas unidades básicas de saúde, o número estimado de estrangeiros atendidos só nos primeiros meses (janeiro e fevereiro) de 2018 é de 20 mil estrangeiros. Dentre eles, 19 mil são venezuelanos. Em 2017, foram atendidos 37 mil estrangeiros nas unidades básicas. Desses, cerca de 35 mil eram venezuelanos.

 

Em Boa Vista temos confirmados hoje 29 casos, sendo 20 venezuelanos e 9 brasileiros. Desde que surgiu o primeiro caso suspeito de sarampo no município de Boa Vista, na primeira quinzena de fevereiro, a prefeitura elaborou e começou a executar diversas ações do Plano de Enfrentamento da doença.

 

Foram iniciados bloqueios, intensificação de vacinação, levantamento de casos suspeitos em hospitais, nos abrigos e nas praças da cidade. A campanha de vacinação contra o sarampo foi antecipada e vai até o dia 10 de abril. A prefeitura tem realizado diversas ações de intensificação da vacina, pois a vacina é a única forma de prevenção contra a doença.

FALE BOA VISTA LIGUE 156
Prefeitura Municipal de Boa Vista, Trabalhar e Cuidar das pessoas
Prefeitura Municipal de Boa Vista
Palácio 9 de Julho | Rua General Penha Brasil, 1011 - São Francisco | CEP: 69305-130 TELEFONE: 156 | Boa Vista - Roraima - Brasil